Um Centro muçulmano em Nova Iorque?

Ontem eu aumentei um ponto de discussão com dois amigos no subjetivo do centro comunitário em Manhattan (o lugar na Nova Iorque). Fui decepcionar pela lógica núcleo dos meus amigos:

  1. “Tudo muçulmanos estão a guerra com os estados unidos.”

  2. “Eu quero respeitar os sentimentos das famílias que perderam amados em 11/09. Se eles não querem o centro, eu não quero o centro.”

Como eu refleti sobre a sua lógica e refinei os meus pensamentos, ri um pouco ao começando essa conversão desordenado, e então, explicitei os meus pontos.

  • Tudo muçulmanos não estão a guerra contra os estados unidos. Pensando essa maneira é como estúpido como crê que tudo branca pessoas odeiam negras pessoas. Consequentemente, a não ser que há uma prova que as pessoas estabelecerão o centro comunitário tem a intenção danificar ou embaraçar os estados unidos, eu devo suportar o direto de o proprietário de terra para construir.

  • Eu não posso suportar uma aproximação de tomada de decisão onde vítimas são demais influente na decisão do que é “direto.” Quando vítimas decidem o que é justiça, cria uma sociedade com uns suportes áspero e cruel e estabelece um padrão com o público de desconfiança e medo de ser acusado.

Agradecidamente, os meus amigos aceitaram os meus pensamentos e acordaram, por um momento no mínimo, com a minha análise racional. Então nós fomos discutir uns tópicos a mais normal como “É o Prince um guitarrista bom?”

Amanhã, eu levantei ler esses dois artigos. O primeiro (Taking Bin Laden’s Side by Nicholas Kristof em inglês) está um editorial opinião, bem escrito, não com lógico o mais convincente, mas pensamentos que eu acordo geralmente. O segundo, (For Imam in Muslim Center Furor, a Hard Balancing Act em inglês), fornece algum fato e contexto que teria sido útil na discussão do dia prévio. Bondade de graças eu tinha a maior parte dos meus fatos corretos.

Refletindo na leitura desta manhã, sou contente que eu tenha tido a minha conversação ontem, muitos outros, aparece, são necessários.

Deixe uma resposta